Dezembro 4, 2020

Como se forma uma nuvem de gafanhotos?

Gafanhotos
Das 400 espécies conhecidas, cerca de 50 são nômades, e podem se deslocar dezenas de quilômetros por dia.

Por Rodrigo Ratier – Atualizado em 24 jun 2020, 18h37 – Publicado em 18 abr 2011, 18h50
Super Interessante – Abril 2020.

Leia mais em: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/como-se-forma-uma-nuvem-de-gafanhotos/
Essas impressionantes formações, que podem se estender por uma área de vários quilômetros e reunir milhões de insetos, surgem quando ocorre um aumento exagerado na quantidade de gafanhotos de uma região.

Nesse caso, como não há alimento suficiente para sustentar todos os insetos do bando, o grupo se desloca em busca de comida, o que pode incluir plantações e áreas agrícolas. Embora o bicho não cause doenças, o prejuízo econômico de uma nuvem de gafanhotos pode ser enorme.

Até agora, os cientistas sabem que esses surtos de explosão populacional dos insetos estão relacionados a alterações climáticas. Mudanças na temperatura, na umidade do ambiente ou no índice de chuvas podem fazer com que mais gafanhotos nasçam a partir dos ovos postos pelas fêmeas. Nem todos os tipos de gafanhotos, porém, formam essas nuvens de ataque.

“Das 400 espécies conhecidas, cerca de 50 são nômades e só umas dez causam prejuízos às plantações. O problema é mais grave na África e na Ásia. No Brasil, a única espécie nômade que se une em nuvens é a Rhammatocerus schistocercoides, que vive no Mato Grosso”, diz o biólogo Ivo Pierozzi Júnior, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) de Campinas (SP). As infestações de Rhammatocerus começaram com o avanço das plantações no Centro-Oeste, no início dos anos 1980. Antes, o bicho se alimentava do mato do cerrado, um ecossistema que vem sendo devastado com a expansão da área agrícola. Quando uma nuvem ataca, o único jeito é apelar para as aplicações de inseticida, que diminuem a concentração de insetos, mas também agridem o ambiente.

“O ideal é impedir que as nuvens se formem, combatendo os gafanhotos quando os grupos ainda são pequenos”

afirma Ivo.

Leia mais em: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/como-se-forma-uma-nuvem-de-gafanhotos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.