Dezembro 2, 2020
Nuvem de Gafanhotos

A praga dos gafanhotos destruiu toda a vegetação que havia sobrado da devastadora chuva de pedras e demonstrou que Yahweh tinha controle absoluto sobre todos os elementos da natureza. O juízo divino era mais uma demonstração de que a crença egípcia em deuses que eles supunham garantir abundante colheita, eram falsos. Deus encheu o ar e a terra de gafanhotos e os deuses egípcios Xu (deus do ar) e Sebeque (deus-inseto) não puderam fazer nada para impedir (Êxodo 10:12-15).

O QUE SÃO OS GAFANHOTOS
A nuvem de gafanhotos que temos ouvido falar tem assustado as pessoas como o prenúncio não somente de uma devastação nas lavouras do Sul do Brasil, mas também como um sinal, que para muitos, é evidente da volta de Jesus Cristo, o que demonstra que o Apocalipse está perto.

Mas o que a Bíblia nos diz sobre os gafanhotos, onde eles aparecem nas escrituras sagradas?

A princípio os gafanhotos devoram tudo que etá ao seu alcance, comem a folha verde, a casca, o que está seco e ainda comem o resto do que sobrou depois de toda destruição feita. Significa devastação total.

Na Bíblia se refere a uma praga que ataca quando o povo está desagradando a Deus e reflete diretamente no que os sacerdotes recebem como mantimento vindo dos dízimos e ofertas. Como em Malaquias 3 é direcionado aos sacerdotes que roubam do Senhor, e em Joel a praga é direcionada também ao povo, mas afeta diretamente os sacerdotes e a necessidade de um arrependimento.

UMA REAL NECESSIDADE ARREPENDIMENTO
As pragas de gafanhotos nos arremetem a uma urgente necessidade de arrependimento. Arrependimento do que? De um distanciamento de Deus, de criar uma igreja rica, com fome e sede de dinheiro, arrependimento da ganância, da falta de amor, das imoralidades dentro de nossas igrejas, dos cães pastores, dos membros descompromissados com o amor, com a Palavra.

Os sacerdotes têm roubado a Deus. Daí perguntam em que têm roubado? Não precisamos ir muito longe para vermos as riquezas de certos bispos e pastores que alegam ser toda esta riqueza justa, pois trabalham em nome de Deus, mas que na verdade acabam deixando de atender o pobre, o necessitado, e acumulam cada vez mais riquezas para si mesmos.

OS PROFETAS FALAM
Como na Bíblia vemos os profetas de hoje falando e cada um falando de acordo com o que lhes convém, ou o que convém a um público específico. Há os profetas Coach, há os profetas da prosperidade, da graça, do triunfalismo, sem olhar para os pecados de seu povo, dos quais Deus tem virado as costas. Enquanto isso Deus tem levantado os seus verdadeiros profetas para declarar o seu juízo, mesmo ele sendo Pai bondoso, não permitirá uma Igreja contaminada, assim como nos dias de Noé quando havia uma raça humana contaminada, não somente pelo pecado, mas também por uma genética mista, onde seres híbridos haviam sido gerados pelo pecados dos anjos. Comiam e bebiam, davam-se em casamentos e viviam as suas vidas como se não houvesse um padrão de moral divino a ser obedecido, a ser seguido.

120 ANOS E ESTA GERAÇÃO NÃO PASSARÁ
Não há mais tempo para perder com um evangelho de prosperidades e riquezas pessoais, isso vai passar e muitos irão ficar pelo caminho por falta da verdade que liberta, e da palavra de Deus em detrimento ao sentimento humano, a alma dengosa e mimada que quer só receber, sem abrir mão de seus maus caminhos e de seus desejos carnais. Uma geração que olha para si mesmo e não percebe um mundo que anseia a verdade que deve sair da boca dos santos. Como nos dias de Noé, muitos não crerão que haveria uma grande chuva, Noé continuou a pregar e a construir a sua arca, até que o dia chegou. E Deus salvou apenas aquelas 8 almas, pois foram os que deram ouvidos a pregação de Noé.

DEMÔNIOS
Gafanhotos são representações de demônios, devoradores, que só podem ser repreendidos quando o povo não rouba a Deus. Quando ofertam e dizimam Deus repreende o devorador, repreende o demônio que atua na vida financeira das pessoas, que roubam a provisão daqueles que não são fiéis.

SINAIS
E de onde veem estes gafanhotos?
De acordo com o biólogo Felipe Mello, a espécie em questão parece ser a Schistocerca cancellata, muito comum na América do Sul e que tem duas fases de vida: uma delas, é a fase de ninfa, que é a forma imatura pela qual alguns insetos passam antes de sofrer a metamorfose e alcançar a fase adulta. É nessa fase que há uma agregação desses animais e quando ocorre uma alteração no clima, favorece a aceleração na taxa de reprodução desses insetos.

Com o crescimento da população dos animais, eles se juntam formando essas nuvens e saem vorazes atrás de alimentos, iniciando as migrações. Ainda não há estudos conclusivos sobre quais fatores ambientais desencadeiam a formação e o aumento dessas nuvens de gafanhotos, mas de todo modo, as mudanças climáticas por origem humana, tendem a ser um fator chave para o aumento.

Alimentação:
Os locais onde há maior disponibilidade de alimento, como as grandes monoculturas e plantações agrícolas, são mais sujeitos ao ataque dessas pragas. Isso porque, nesses locais, além da abundância de alimentos em um mesmo lugar, também não existem barreiras naturais como as árvores de uma floresta, formando um campo aberto e, favorecendo assim, o deslocamento das nuvens de insetos. Além disso, essas lavouras aplicam grande quantidade de agrotóxicos eliminando possíveis predadores naturais desses animais.

QUE DEUS NOS OUÇA

“Se eu cerrar os céus de modo que não haja chuva, ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra, ou se enviar a peste entre o meu povo; se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”.

2Crônicas 7:13-14 ARA

É realmente de se refletir o que diz essas palavras bíblicas, principalmente em época de Peste (Coronavírus) os céus fechados e sem chuva (Estiagem) e agora a nuvem de gafanhotos que tomou parte da Argentina e se aproxima perigosamente da fronteira com o Brasil.

De acordo com as informações prestadas pela imprensa argentina, uma nuvem de milhões e milhões de gafanhotos se deslocaram do Paraguai para a Argentina e foi avistada na cidade de Santa Fé, Entre Rio e Corrientes próximo a fronteira do Uruguai.

“Não há nenhuma forma de prevenção que seja segura ao meio ambiente e também às pessoas. Não temos como criar uma barreira para impedir a chegada destes insetos“ Disse Daniel Soares, Engenheiro da EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) do Rio Grande do Sul em entrevista para o G1.

O Momento é de reflexão e de conversão, arrependimento. Nossas Igrejas têm que trabalhar para o Reino para ganhar vidas, e não ganhar likes e monetizar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.